12 fevereiro 2010

Serie II Quiron Astrológico Espiritual




Introdução:
Quiron representa a parte de nós que é, ao mesmo tempo, a nossa ferida e a nossa capacidade de curar; de ser mentor, guia, porta de entrada e, simultaneamente, a chave que abre as portas da nossa verdadeira essência e nos coloca em contacto com a nossa espiritualidade. Ele funciona como um elevador incorpóreo, que nos transporta directamente à nossa alma.

Ao fazer a sua primeira quadratura a si próprio, o que pode ocorrer entre os cinco aos vinte e cinco anos devido à sua órbita irregular, ele desencadeia a primeira descida da kundalini. Uma energia adormecida até então dentro de nós que se desperta e expande a nossa consciência, estabelecendo a ligação do indivíduo entre o céu e a terra. A descida da kundalini é o caminho da manifestação. Os chakras são activados durante a descida. Assim que os chakras se abrem, a nossa essência é consolidada no nosso carácter, os dons são integrados nos nossos comportamentos e acções. Contudo, e devido à grande disparidade na idade em que este processo pode ocorrer, a criança, o adolescente ou a proposta de adulto, não se encontram preparados nem tão pouco têm consciência do processo que está a ocorrer, sendo que este trânsito fica marcado normalmente por grandes perturbações.

Em trânsito, surgem momentos de reabertura de feridas antigas, para serem saradas maioritariamente de forma dolorosa. O indivíduo sente-se completamente injustiçado pelo Universo, estando a receber um novo estímulo para uma profunda ferida antiga. Por esse motivo a dor parece quase inultrapassável e o indivíduo sente-se traído pelo cosmos. Sente a dor, a humilhação, o desgosto, a frustração, mas ao mesmo tempo, Quiron está, usando o móbil da dor, a promover o retorno do indivíduo ao seu caminho, ou seja, está a funcionar como uma espécie de guia espiritual.
Noutros casos pode manifestar-se na vida da pessoa uma orientação mágica que ajuda o Ser a deslocar-se em direcção ao seu próprio caminho. Quiron é um guia espiritual e, durante estes trânsitos, surge com frequência uma dádiva “mágica” da vida. Quando somos capazes de nos enfrentarmos interiormente, redescobrimos a nossa capacidade auto-cura.

Entre os quarenta e nove e os cinquenta e um anos, dá-se o primeiro e único retorno de Quíron. Um trânsito tremendamente espiritual, mas é no corpo e no dia-a-dia que a experiência se realiza. Fomos concebidos para sustentar o despertar da energia espiritual, das manifestações da alma na matéria. Resta-nos saber se a estamos a usar, em toda extensão, esta potencialidade. Com o retorno de Quiron somos novamente despertos por esta realidade.

3 comentários:

António Rosa disse...

Excente! Excelente! Beijinho.

António Rosa disse...

Esta é uma nota comum para vários blogues.

O site do Congresso Ibérico de Astrologia vai ter uma página com uma listagem de blogues devidamente lincados, se estes apoiarem o congresso, colocando, ainda em Fevereiro, no seu blogue um dos banners que existem na barra direita do site do Congresso:

Clique aqui para aceder ao site do Congresso

Caso já tenha o banner de apoio, ou esteja interessado/a em colaborar com o Congresso, divulgando-o junto dos seus leitores, após colocar o banner no seu blogue devidamente destacado, peço o favor de confirmar deixando um comentário no meu blogue «Cova do Urso», no post «O Maior Evento de Astrologia em Portugal». Para facilitar a sua vida, deixo a seguir o linque desse post:

Clique aqui para confirmar a sua adesão.

Estou a usar esta forma de comunicação [a vossa confirmação no meu próprio blogue] para este assunto ser completamente transparente e estar disponível ao público em geral.

A organização do Congresso tem conhecimento desta iniciativa.

Como compreenderá, este apoio público não dá direito a nenhuma entrada gratuita no Congresso. :)

Muito agradecido.

Abraço

António Rosa

Magda Moita disse...

Olis António!

Primeira parte da missão cumprida... ;-)

Beijinhos