25 novembro 2010

Exposição A Cura Pela Arte. Espaços e recepção das Obras


A organização da exposição segue em bom ritmo. Os três espaços expositivos estão confirmados e já se podem anunciar. A entrega das Obras a expor está prevista para o próximo fim-de-semana. Os três núcleos já estão a ser preparados para receberem os trabalhos que lhes vão ser destinados. Vamos cumprir a data inicialmente prevista, e abrir ao público no próximo dia 1 de Dezembro de 2010.

Os espaços

Vamos apresentar dois núcleos expositivos em Caldas da Rainha e um na Foz do Arelho. A exposição decorrerá no espaço do Projecto Olha-te, na sede da Associação Recreio Clube, mais conhecido dos caldenses por Clube de Inverno, na Rua de Camões, em frente ao Parque D. Carlos I. Trata-se de um belíssimo edifício com aproximadamente um século de existência, um prédio integrado no centro histórico da cidade que configura um dos melhores exemplares que a arquitectura do período Arte Nova legou à cidade. Com um pé-direito quase magnânimo e três portadas altas que coam o sol da manhã, é um espaço onde se sente um conforto mais do que físico, um aconchego seguro como só a cultura e o património podem proporcionar. Um edifício que acolhe a sede de uma das mais antigas associações da cidade, senão a mais antiga em funcionamento. Um projecto associativo que transporta a identidade e memória do período áureo do termalismo de Caldas da Rainha, e que agora é, generosamente, hospedeiro do projecto inovador de Célia Antunes, o Projecto Olha-te, dirigido ao apoio a pessoas e familiares de doentes com cancro.

Um segundo núcleo em Caldas da Rainha, será apresentado na loja do Edifício Capristanos, no gaveto das ruas Coronel Soeiro de Brito e Leão Azedo, gentilmente cedida pela empresa A. Flores, na pessoa do seu administrador senhor Orlando Flores, que assim honra o nome, e dá continuidade ao trabalho de seu pai e fundador da empresa – o senhor Abílio Flores, distinta personalidade caldense, que nunca deixou por apoiar os projectos culturais, sociais, desportivos, etc., que ao longo do século XX foram formando, dando identidade e densidade próprias à textura humana de Caldas da Rainha. Com uma arquitectura própria dos movimentos modernistas da primeira metade do século passado, o espaço desta loja que já teve várias funcionalidades ligadas ao comércio tradicional, sobretudo como stand de marcas automóveis, é um espaço perfeito para acolher uma exposição de arte. A sua centralidade na malha urbana, mas sobretudo a morfologia interna deste espaço conferem-lhe propriedades funcionais e orgânicas próprias, que recomendariam uma programação cuidada e permanente, caso se pudesse assumir institucionalmente como Galeria de Arte. Trata-se indubitavelmente de uma das lojas mais nobres e mais bonitas do comércio tradicional da cidade.

Na Foz do Arelho funcionará um terceiro núcleo da exposição nas instalações da Galeria Arte em Espírito. Este é um espaço recentemente inaugurado na Rua Francisco Almeida Grandella, principal rua que cruza a vila de nascente a poente. Aberto em Setembro de 2010, é vocacionado para a apresentação de arte contemporânea e dinamização de iniciativas de fundo espiritual holístico. É um espaço integrado na malha urbana da vila, num edifício de construção recente que beneficia de um pequeno jardim frontal convidativo à conversa de fim de tarde, aquecida pelo ameno sol de Outono. A exposição A Cura pela Arte é a terceira apresentação de artes plásticas que vai decorrer neste espaço, que nasceu também com os desígnios da descentralização cultural, da animação cultural da vila fora do período estival, quando se esvazia dos turistas que a enchem no verão. Dinamizado por Magda Moita, artista plástica, com especialização em cerâmica, formada na ESAD em 1997, é também um projecto que preconiza o estímulo a novos talentos, portadores de novas linguagens e propostas estéticas.

Preparação dos espaços e recepção das Obras

Em paralelo com todas as tarefas de organização da exposição, nomeadamente a preparação dos espaços que vão acolher as obras, estamos a apontar para o próximo sábado, dia 27 de Novembro para a entrega das obras, por parte dos seus autores. Quando as mesmas nos chegarem já estarão destinadas a cada um dos espaços. A distribuição das obras, tal como foi a escolha, vai ser um trabalho colectivo feito em conjunto pelas equipas do Projecto Olha-te e da Galeria Arte em Espírito. A montagem seguirá nos dias seguintes em ritmo acelerado, de modo a termos tudo pronto para abrir ao público no dia 1 de Dezembro, conforme inicialmente planeado.

Nos próximos dias viremos informar sobre os horários de abertura e outras indicações para o melhor acompanhamento desta exposição, nos três núcleos que a compõem.

Lino Romão, 24 de Novembro de 2010.

1 comentário:

António Rosa disse...

Olá Magda,

Por saber que frequentas o blogue «Navegante do Infinito», da Astrid Annabelle, deixo aqui este convite:

Bom dia de sábado,

Este é um convite para participar na entrevista colectiva que estou a preparar para a Astrid Annabelle, do «Navegante do Infinito». Publiquei hoje um post com esse convite.

Seria um prazer contar consigo nesta entrevista coletiva à amiga e bloguista Astrid.

Por favor, clicar aqui para aceder ao post onde peço que deixem as perguntas.

Abraço,

António
«Cova do Urso»