23 agosto 2008

O espírito eterno.



Um mapa astral é composto por diversos elementos, planetas, casas zodiacais, os signos astrológicos, os aspectos e os trânsitos em si.

Os signos do Sol, quando utilizados em separado, formam base dos horóscopos, que dividem a população mundial em 12 grupos.


A utilização dos signos do Sol, para as previsões tal como vemos comummente, nos mais diferentes meios de comunicação, baseia-se numa pequena percentagem das influências gerais dos planetas.

Dai que, numa maneira geral quando recorremos a esse tipo de astrologia nos sintamos defraudados. A informação que o mapa de cada um de nós apresenta, é imensa. Revela todo o tipo de meios-tons, que cobre as experiências da nossa existência.

Deixar-nos imprimir por esses meios tons, conhece-los, identifica-los, permite-nos conscientemente, modificar o nosso próprio destino, porque somos muito mais do que este corpo que habitamos, muito mais que um ego que nos domina, somos espírito.

Um espírito que escolheu levar a cabo a experiência no mundo da materialidade, dignificando-a com as suas realizações terrenas, que por conseguinte revelam-se elas mesmas, na única coisa que efectivamente levamos connosco, no momento em que desencarnamos: uma consciência mais ou menos alargada e fecunda, que amplia o universo pois afinal o universo é consciência.

2 comentários:

Maria Paula disse...

Boa noite Magda,

Antes de mas felicitar-te por este post; o teu blog; o teu trabalho na Escola Nova-lis.

Hoje passei por aqui (não é a 1ªvez) e ganhei coragem par deixar um testemunho

Bejinhos.

E como disse Tigueirinho, "Se te fortaleceres interiormente nada te abalará. Para isso, desindententifca-te do que és como pessoa humana e descobre a tua realidade interior"

Magda Moita disse...

Olá Maria Paula!

Obrigada pelas felicitações, e muito obrigada por passar por aqui e deixar testemunho.

Vou tomar a liberdade de trancrever a citação que me deixou e torna-la num post.

Beijinhos
Magda